Municípios

Uso irregular de carros da Semob é investigado pelo Ministério Público

Enquanto boa parte da população de Salvador encara ônibus superlotados e a demora  nos pontos por toda a capital baiana, outra parcela parece imune ao problema. Um servidor da Secretaria de Mobilidade de Salvador (Semob), que prefere não se identificar, relatou que funcionários da pasta estariam usando carros oficiais de maneira irregular.

Segundo o relato, por volta das 17h, funcionários pegam carros da secretaria para uso pessoal e, em seguida, vão para casa. Com isso, acaba faltando veículos para a realização de fiscalização no turno da noite. Além disso, apesar de estar com o carro da Semob, esses mesmos funcionários estariam chegando atrasados para trabalhar no dia seguinte. A prática é tida como “corriqueira”.

O caso já foi encaminhado ao Ministério Público da Bahia (MP-BA) que confirmou o recebimento da denúncia. Ao órgão estadual foi citado que um caso ocorreu em 27 de junho deste ano, às 13h53, quando um dos funcionários utilizou um dos carros para supostamente buscar pessoas não autorizadas próximo da rodoviária de Salvador. Outra viatura foi vista no dia seguinte, na Ladeira da Barra. Um funcionário da Semob estaria deixando familiares na porta do trabalho.

“Existe uma norma federal do uso de veículos oficiais de caráter especial. Então, não é todo mundo que pode pegar o carro e ir para casa”, diz o funcionário, que cobra uma fiscalização interna da própria Semob para apurar os fatos e coibir este tipo de prática.

À reportagem, o MP-BA informou que deu um prazo de 10 dias para a Semob identificar os motoristas e “o percurso GPS do veículo”. “Existe procedimento no Ministério Público estadual com relação a um caso específico de suposta utilização de veículo em situação dessa natureza. Na última quarta-feira, dia 26, o MP oficiou a Semob solicitando a identificação do motorista e o percurso GPS do veículo. A Secretaria tem o prazo de dez dias para enviar as informações”, afirma o MP-BA.

Questionada pela reportagem, a pasta pasta informou que não recebeu qualquer denúncia sobre o caso e que ainda não foi notificada pelo Ministério Público. “A Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob) informa que não há registro desta denúncia, e a pasta não foi notificada pelo Ministério Público a respeito deste tema”, diz a pasta, em nota.

 

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Desative o bloqueador de anúncios para continuar

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios